A palavra do Senhor veio a Jonas pela segunda vez com esta ordem: “Vá à grande cidade de Nínive e pregue contra ela a mensagem que lhe darei” Jonas 3. 1 – 2
Lemos no livro de Jonas que Deus disse a Jonas para ir à Nínive e pregar o arrependimento ao povo da região. Mas Jonas não quis ir, de modo que foi para Tarsis, que é geograficamente oposta a Nínive. Fugir de deus não nos ajuda a encontrar paz com Ele.
O que acontece quando vamos em direção oposta aonde Deus quer nos dirigir? O que aconteceu a Jonas? Quando ele subiu no navio e seguiu para onde queria, veio uma tempestade. Muitas tempestades que encaramos na vida são resultado de nossa própria obstinação Muitas vezes fomos desobedientes à voz e liderança de Deus. A tempestade violenta que sobreveio a Jonas assustou os homens no navio. Eles jogaram sorte para ver o que lhes estava causando todo o problema, e caiu em Jonas. Ele sabia que tinha desobedecido a Deus, de modo que disse aos homens para lançá-lo para fora do navio para ficarem livres do perigo.
Eles fizeram o que ele disse, a tempestade parou, e um grande peixe engoliu Jonas. Ele chamou do ventre do peixe (que não é um lugar muito agradável) a Deus para que o livrasse e se arrependeu de sua obstinação. O peixe o vomitou em terra seca; e em Jonas 3.1 vemos que a palavra do Senhor veio a Jonas uma segunda vez. Deus lhe disse novamente para ir a Nínive e pregar para o povo de lá. Não importa quanto tempo passamos evitando as instruções de Deus, elas ainda estão lá esperamos por nós, para quando pararmos de fugir delas.
Deus só nos deixa desconfortáveis enquanto não seguimos suas instruções. Em outras palavras, sempre sabemos quando algo não está certo em nossas vidas. Eventualmente veremos que estar na vontade de Deus, e não fora dela, é o que nos traz paz e alegria. Temos de submeter nossas próprias vontades a Deus, porque andar segundo o nosso egocentrismo é o que nos mantém infelizes.