“O insensato faz pouco caso da disciplina de seu pai, mas quem acolhe a repreensão revela prudência”.  (Provérbios 15:5)
Pergunte-se como você reage à correção e à crítica dos outros. Tente ser honesto na sua avaliação. Pessoas confiantes que se atribuem valor conseguem receber correção sem ficarem zangadas ou na defensiva. Deus diz que apenas o tolo odeia a correção (ver provérbios 15:5). Por quê? Porque deveríamos ser sábios o suficiente para querermos aprender tudo o que pudermos sobre nós mesmos.
Pessoas confiantes conseguem ouvir o ponto de vista de outra pessoa com objetividade. Elas conseguem orar sobre o que é dito e receber ou rejeitar isso, segundo o que Deus lhes coloca no coração. Durante os anos os quais eu vivia com vergonha e culpa, não conseguia receber nenhuma palavra sequer de correção do meu marido. Se ele me dissesse qualquer coisa que sugerisse, mesmo que remotamente, que ele achava que eu precisava mudar de alguma forma, eu ficava emotiva e chateada, zangada e na defensiva. Dave dizia repetidas vezes: “Só estou tentando ajudá-la”.
Mas eu só conseguia ver os meus sentimentos quando ele ou qualquer outra pessoa tentava me ajudar. Se eu lhe perguntava se havia gostado da roupa que eu estava usando, já começava a ficar na defensiva caso ele dissesse que não. Eu não lhe permitia sequer dar sua opinião sincera. Se não concordasse com a minha, eu a rejeitava. Estou grata por esses anos terem passado. As pessoas não têm de gostar de tudo o que eu gosto para eu me sentir segura.
É totalmente maravilhoso podermos ser capazes de aceitar a nós mesmos, porque acreditamos que Deus nos aceita, mesmo se os outros não nos aceitarem. É bom sermos humildes o bastante para recebermos correção, porém confiantes o suficiente para não permitirmos que as opiniões dos outros nos controlem.