9 de dezembro de 2012

Guerra espiritual no plano familiar - Parte 2



Guerra espiritual no plano familiar - Parte 2

Muitos dos nossos irmãos são "Lós". Devemos guerrear pela causa deles. Nosso coração deve se mover em compaixão e responsabilidade por nossos irmãos. Estamos em guerra, mas numa certeza de que a bandeira da vitória já foi arvorada em nosso favor e somos vitoriosos. Ainda que um membro da sua família não esteja tão correto, você precisa acreditar e fazer guerra para libertá-lo.

O vício, as drogas, o álcool não são maiores do que a promessa de Deus. A escravidão do pecado não é maior do que a promessa de Deus. Se estivermos andando rigorosamente na Palavra e se entrarmos numa guerra espiritual pela nossa família, não haverá demônio que resista a um guerreiro de Deus.Você é esse guerreiro, chamado VENCEDOR. O Grande Guibor está à sua frente, guerreando as suas guerras e as suas batalhas e você não será envergonhado neste processo. Você tem a vitória na autoridade do Senhor Jesus Cristo.



Guerreando pelos familiares

Abraão e Ló estavam distantes, mas Abraão sabia que possuíam o mesmo sangue e uma ligação familiar. Estavam separados no sentido físico, e ainda que Ló estivesse longe, corria nas suas veias a fé do Patriarca.Ainda que um membro da nossa família não esteja no caminho do Senhor, devemos guerrear para que ele entre nesse caminho. Mas, se já está no caminho e é totalmente apático, vamos fazer uma guerra profunda para que ele se transforme num homem ou mulher consagrados e cheios do Espírito Santo.E, se já é consagrado, a guerra não acabou. Entramos em guerra para que se torne cada dia mais santo, mais cheio do poder, da autoridade do Senhor Jesus Cristo. A guerra começou, mas não tem fim. Até o dia de Cristo de Jesus, vamos guerrear pelo caráter da família.Devemos orar e guerrear em todo o tempo. Não existe nenhuma promessa de restauração de coração na Bíblia que não envolva o coração da família. Vejamos algumas:“Abençoarei aos que te abençoarem, e amaldiçoarei àquele que te amaldiçoar; e em ti serão benditas todas as famílias da terra.” (Gn 12:3)“E santificareis o ano qüinquagésimo, e apregoareis liberdade na terra a todos os seus habitantes; ano de jubileu será para vós; pois tornareis, cada um à sua possessão, e cada um à sua família.” (Lv 25:10)“Como o rebanho para os sacrifícios, como o rebanho de Jerusalém nas suas solenidades, assim as cidades desertas se encherão de famílias; e saberão que eu sou o Senhor.” (Ez 36:38)“Naquele tempo, diz o Senhor, serei o Deus de todas as famílias de Israel, e elas serão o meu povo.” (Jr 31:1)Além dessas, existem outras inúmeras passagens que trazem promessas para a família.


Um novo coração para a família

Malaquias 4:6 é o último versículo do Antigo Testamento e o Senhor diz: "...e ele converterá o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos a seus pais; para que eu não venha, e fira a terra com maldição". É uma promessa para a família e para uma nação. Isto mostra Deus se importando com a família, para que a Terra seja curada.Deus mesmo dará um coração novo para a família, porque, se a família vai bem, nada vai mal; se a família vai mal, nada vai bem. Como vai a sua família? Se estiver bem, ficará melhor. Se estiver mal, ficará bem. O diabo não roubará a sua herança. Não fique omisso, nada é maior do que a promessa de Deus. Entre em guerra. Creia que há um acréscimo de mudança para um degrau a mais.Sair dos princípios de Deus é estar em uma guerra espiritual sem condições de vitórias. A escolha pessoal pelos atrativos dos sentidos naturais nos leva para o centro da guerra e, conseqüentemente, fora dos princípios, ficamos escravos. Ló se separou de Abrão e foi para Sodoma. Aconteceu uma guerra de cinco reis contra quatro. Ló estava no meio daqueles povos em guerra e, como conseqüência, ficou escravo.Quando rompemos com os princípios espirituais e entramos na questão da escolha do nosso coração, que a Bíblia chama de concupiscência dos olhos, concupiscência da carne e soberba da vida (I Jo 2:16), somos seduzidos pelo que é efêmero, natural, físico, e sofreremos as conseqüências, com certeza. Foi o que aconteceu com Ló. Ele vivia apenas no físico. Abraão era esperto, não perdia a visão do físico, mas estava no plano espiritual. Conquistava primeiro no plano espiritual.Em Gênesis 14:12-13, Ló foi apanhado e preso; os reis levaram-no cativo e ele ficou atado debaixo da autoridade daqueles reinos. A palavra que aparece ali é "potestades", "organizações de autoridade". Não eram principados de demônios; eram como se fossem reis, organizações maiores que prenderam Ló, que era uma semente de Abraão solto nas proximidades daquela terra, sem direito de entrar nela.E, como Deus não isolou Ló do coração de Abraão, porque Abraão tinha aliança com Deus, Abraão cresce mais ainda com Deus e possui uma experiência profunda com o Senhor (Gn 14). Porém, acontece uma guerra de cinco reinos contra quatro. Não há detalhes da guerra, mas se menciona que Ló foi levado como prisioneiro. E a notícia chegou aos arraiais de Abraão: "Ló, o teu irmão, foi preso".Todos nós somos criaturas de sentimentos, e os pastores de Ló causaram um grande problema para Abraão, que poderia muito bem dizer: "É, Ló está preso. Problema dele, quem planta colhe". Mas, os emissários que escaparam da guerra correram até Abraão e disseram que o irmão deste estava nas mãos dos inimigos. Abraão cuidou de montar uma estratégia para libertá-lo.


Organizar estrategicamente para vencer a guerra familiar

O Senhor nos chamou para organizar uma estratégia de libertação específica para cada pessoa, porque cada pessoa tem o sentimento diferente. Precisamos organizar uma estratégia de libertação para vencer a imoralidade, o roubo, a idolatria, a feitiçaria, o paganismo. Abraão poderia deixar Ló cativo, sem se importar se o sobrinho estava preso ou não. Mas, ele teve compaixão para sarar o seu irmão e se apressou para libertá-lo.“Ouvindo, pois, Abrão que seu irmão estava preso, levou os seus homens treinados, nascidos em sua casa, em número de trezentos e dezoito, e perseguiu os reis até Dã.” (Gn 14:14). Observamos que os servos nascidos na casa de Abraão foram convocados para a guerra. Devemos chamar para a guerra as pessoas que têm o mesmo sentimento, as nascidas em nossa casa.Todos os que foram guerrear a favor de Ló, para resgatá-lo da mão do inimigo, eram conhecidos dele. Lendo os capítulos 13 e 14, vemos que foi organizada uma estratégia espetacular. Eles despojaram o inimigo de tal forma que no fim Abraão ficou ainda mais rico! E Ló estava liberto, para glória de Deus Pai.Quantos membros da nossa família estão na mão do diabo e nós ficamos relaxados. E quantas pessoas caminham no reino, mas ficam totalmente descompromissadas com Deus, só porque ficaram decepcionadas com alguém da Igreja, e acabam generalizando, estendendo a decepção para todos os crentes que conhecem.O que precisamos é restaurar nossa alma. Algumas pessoas, com mais exemplos bons do que ruins, por causa de um único acontecimento passado ou de uma interferência maligna, não deslancham na fé, porque Satanás encontrou uma brecha de sensibilidade e fica amarrando essas pessoas.É preciso lançar qualquer argumento desses tipos para longe de você e deixar que o sentimento da glória de Deus, o sentimento de filhos de adoção, pelo qual podemos chamar "Papaizinho", entre no seu coração e faça você andar em novidade de vida. Sabemos que muitos dos nossos irmãos são como Ló e que devemos guerrear pela causa deles. Para isso, a unção que estava sobre Abraão deve vir sobre a nossa vida para que possamos resgatar esses queridos.Jesus disse: "Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sois meus discípulos (Jo 8:31)”. Jesus é da semente de Abraão, e quem está em Jesus está na semente de Abraão. A semente de Abraão, o Pai da fé, está dentro de você. Vamos libertar nossa família debaixo da unção da fé. Deus nos chamou para tirarmos nossos irmãos das mãos do inimigo. Somos responsáveis por isso.

Renê Terra Nova

Eu declaro que vou viver dias de alegria, de paz de saúde, de prosperidade, de amor. Nesses dias, o Senhor mudará a minha sorte e a minha boca se encherá de riso e minha família viverá o melhor de Deus. Em nome de Jesus!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pense

Momentos difícies em nossas vidas podem acontecer a qualque momento. Mas será que sabemos como vamos passar por eles?
Deus amou tanto o mundo de tal que enviou Jesus, através de sua obra redentora podemos alcançar a vitória em todas as áreas de nossas vidas. Restauração familiar, restauração de vidas. Deus quer transformar suas cinzas em Beleza.

"O Espírito do Soberano Senhor está sobre mim porque o Senhor ungiu-me para levar boas notícias aos pobres. Enviou-me para cuidar dos que estão com o coração quebrantado, anunciar liberdade aos cativos e libertação das trevas aos prisioneiros,para proclamar o ano da bondade do Senhor e o dia da vingança do nosso Deus; para consolar todos os que andam tristes,e dar a todos os que choram em Sião uma bela coroa em vez de cinzas, o óleo da alegria em vez de pranto, e um manto de louvor em vez de espírito deprimido. Eles serão chamados carvalhos de justiça, plantio do Senhor, para manifestação da sua glória. Is 61.1-3".