24 de novembro de 2010

Céus de cura para o seu casamento







Clama em alta voz, não te detenhas, levanta a tua voz como a trombeta e anuncia ao meu povo a sua transgressão, e à casa de Jacó os seus pecados. (Isaías 58:1).

O casamento pode receber céus de cura a partir das palavras que recebe, a partir da profecia que é liberada pelos cônjuges. As pessoas são curadas pela poder da palavra. Por isso, precisamos aprender a profetizar, emitir decretos de bênçãos sobre o casamento. Profetizar é tomar a boca de Deus emprestada e falar o que Deus fala.

Para que a cura se manifeste dentro do seu casamento, você precisa profetizar em linha com a Palavra de Deus. Então, a sua cura virá depressa. Haverá um milagre em sua casa por intermédio da sua boca e tudo será exatamente como Deus quer que seja. Ele projetou para você um casamento feliz.

A conseqüência do que falamos é a manifestação de milagre ou maldição, solução ou problema. É você quem decide o que quer para o seu casamento e para a sua família: milagres ou maldições? Creio que milagres. Então aprenda a caminhar pelas regras divinas. Em primeira mão, para que algo se manifeste na vida de alguém, é necessário que o mecanismo da palavra seja usado.

Aprenda a conversar os assuntos certos em lugares certos, isso causa um impacto positivo para o relacionamento. A maioria de nós, para promover algo dentro do relacionamento social, físico, intelectual, emocional, precisa fazer um exercício de vocábulos. O mesmo se dá no casamento, é preciso aprender a falar o vocábulo do outro.

Não é qualquer lugar que favorece certos tipos de linguagens, certos tipos de assuntos. Há lugares que vamos e encontramos grupos que falam palavrões, por exemplo. Também há lugares em que encontramos pessoas mais educadas e assim por diante. Por onde passamos encontramos pessoas diversificadas em seus hábitos, linguagens e conversas.

Conhecemos pessoas fiéis, outras infiéis. Existem pessoas que convivem conosco e nós não as conhecemos, outras conhecemos muito bem. Assim como existem cônjuges casados há anos que não se conhecem, vivem um relacionamento enfermo, marcado pelas transgressões de Jacó.

Deus nos chama neste tempo específico para tomarmos a postura correta dentro do relacionamento conjugal e arrancar as transgressões do seio do casamento. 

Algumas transgressões



Como pode haver mentira entres os coToda mentira entre os cônjuges precisa acabar. Com sabedoria, arranque a mentira da sua casa. Na maioria das vezes, um cônjuge não é verdadeiro com o outro nos sentimentos. Amar é mais uma atitude do que um discurso. O amor é muito mais respeitado quando é agido do que quando é falado, embora seja necessário falar e agir. Não diga que ama por pressão.

Tenha diálogos francos com seu cônjuge, sem rispidez, mas com sinceridade. Faça exercícios de declarações de amor todos os dias para seu cônjuge, na frente dos filhos, para que estes se sintam seguros. Fale a verdade sempre e mande embora todo espírito de mentira.

A deslealdade nos compromissos entre o casal causa muitos dissabores no relacionamento. Quando você fizer qualquer promessa ao cônjuge, cumpra-a. Não esqueça suas promessas, nem finja que as esqueceu. Alimente-as e você nunca esquecerá delas. Deus não esquece as promessas que faz aos Seus filhos; Ele sempre as cumpre.

Tenha a integridade de cumprir as promessas que faz. Se houve esforço, mas não foi possível cumprir as promessas, ou só foi cumprida uma parte delas, saiba dialogar com o cônjuge para que entenda a situação e busque meios para sanar o compromisso, mas nunca deixe incompleto o cumprimento da promessa.

A Bíblia diz em I Coríntios 7 que o desejo do marido é para a sua mulher e o desejo da mulher é para o seu marido: "O marido pague à mulher o que lhe é devido, e do mesmo modo a mulher ao marido. A mulher não tem autoridade sobre o seu próprio corpo, mas sim o marido; e também da mesma sorte o marido não tem autoridade sobre o seu próprio corpo, mas sim a mulher".

Marido e mulher devem se honrar, tanto no físico, como no emocional e espiritual, sustentando as rédeas da casa, orando pela prosperidade da família, cobrindo os filhos em oração.

Quando o casal conhece a Deus e não está fazendo isso, está usurpando o direito do cônjuge. Não faça votos nem alianças de se abster da relação sexual antes de consultar o cônjuge. 

Votos e alianças de pessoas casadas só têm validade se o marido disser o sim. Não negue ao cônjuge os seus direitos conjugais. Entre muitos casais cristãos a mulher tem vergonha de procurar o marido e muitos homens são acanhados na relação, porque o marido tem dado nomes pejorativos para a esposa ou porque a mulher tem-se negado ao marido. Por conta disso, muitos maridos e mulheres têm sido empurrados para o adultério.

Não existe motivo para que os direitos conjugais sejam negados, "senão de comum acordo por algum tempo, a fim de vos aplicardes à oração e depois vos ajuntardes outra vez, para que Satanás não vos tente pela vossa incontinência" (I Co 7:5).

A Bíblia fala de sexo como fala de adoração. Nós é que somos maliciosos e maldosos e sujamos a santidade da relação sexual no casamento. A Bíblia fala sobre relação sexual, mas não falta a santidade. Deus quer que tenhamos saúde sexual dentro dos princípios do Reino.


Desejar o que não é nosso é pecado. Portanto, não coloque os olhos em coisas que não lhe pertencem, querendo que o cônjuge fique anulado porque a mídia incentiva a prostituição, o adultério. A Bíblia diz que a prostituta sofre por um pão de dores, mas a mulher adúltera procura um homem de valor (Pv 6:26).

Homens de Deus, que têm valor, não procuram prostitutas, mas devem ficar alertas quanto às adúlteras, que podem querer lhes derrubar.

Marido, nunca pense que está imune às tentações, quebre qualquer laço de adultério, porque você tem a integridade e não usurpará o direito da aliança que fez com a mulher da sua mocidade.

Esposa, cumpra as suas funções, sem violentar o seu corpo; cumpra com alegria e submissão às solicitações do seu esposo, porque ele, segundo a Bíblia, vale muito para a mulher adúltera. Não empurre o seu marido para a prostituição nem para o adultério.

Como arrancar essas transgressões:

1. Grite com toda a força

Clama em alta voz, não te detenhas, levanta a tua voz como a trombeta e anuncia ao meu povo a sua transgressão, e à casa de Jacó os seus pecados. (Isaías 58:1)

Esse grito não está retratado a um grito físico. É o grito da atitude, é falar: "Deus, sara o meu casamento!" Se existe alguma área no seu casamento que não está sarada e você ainda não viu a cura brotar sem detença, grite em plenos pulmões, lembrando a Deus Suas promessas, e Ele fará vir a cura sem demora.


Clama em alta voz, não te detenhas, levanta a tua voz como a trombeta e anuncia ao meu povo a sua transgressão, e à casa de Jacó os seus pecados. (Isaías 58:1)

Trombeta é shofar. O shofar representa a voz de Deus. Proclame o que o respalda na palavra. Então clamarás, e o Senhor te responderá; gritarás, e ele dirá: Eis-me aqui. Se tirares do meio de ti o jugo, o estender do dedo, e o falar iniquamente... (Isaías 58:9).

Comece a fazer confissões das promessas de Deus para o seu casamento. Ore a Palavra. O shofar significa o toque para um território ser conquistado, para uma causa ser ganha, sob o comando de Deus. O problema é que queremos resolver tudo com a nossa sabedoria e já sabemos que problemas de casamento só se resolvem com a Palavra de Deus.

A sua casa não é casa de Jacó. Sua casa é o Israel de Deus. Clame em alta voz denunciando as áreas que precisam de cura e, sem detença, o Senhor fará o milagre. "Então clamarás, e o Senhor te responderá; gritarás, e ele dirá: Eis-me aqui" (Isaías 58:9).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pense

Momentos difícies em nossas vidas podem acontecer a qualque momento. Mas será que sabemos como vamos passar por eles?
Deus amou tanto o mundo de tal que enviou Jesus, através de sua obra redentora podemos alcançar a vitória em todas as áreas de nossas vidas. Restauração familiar, restauração de vidas. Deus quer transformar suas cinzas em Beleza.

"O Espírito do Soberano Senhor está sobre mim porque o Senhor ungiu-me para levar boas notícias aos pobres. Enviou-me para cuidar dos que estão com o coração quebrantado, anunciar liberdade aos cativos e libertação das trevas aos prisioneiros,para proclamar o ano da bondade do Senhor e o dia da vingança do nosso Deus; para consolar todos os que andam tristes,e dar a todos os que choram em Sião uma bela coroa em vez de cinzas, o óleo da alegria em vez de pranto, e um manto de louvor em vez de espírito deprimido. Eles serão chamados carvalhos de justiça, plantio do Senhor, para manifestação da sua glória. Is 61.1-3".